Imagine um mundo sem eletricidade, em que não tivéssemos energia para carregar nossos celulares ou poder usar o ar-condicionado no verão. Difícil imaginar hoje em dia a humanidade sem todas essas tecnologias, mas nesse texto vamos ver quem inventou a eletricidade e a todos os experimentos que nos permitem usar desse grande conceito.

Apesar de ser de extrema importância, são poucas as pessoas que conhecem a real história do conceito de eletricidade e quem foram os cientistas fundamentais que nos ajudaram a formar a eletricidade que conhecemos hoje.

Quem inventou a eletricidade? O início

Tempestade Raio

O raio foi a primeira amostra de eletricidade vista pela humanidade e milênios depois seria essencial a todos nós.

Tudo começa na pré-história, com a clássica história do raio que atinge a árvore e vemos pela primeira vez o fogo. Apesar dessa história contar como o fogo mudou a história humana, o raio nos permitiu, mesmo que não seja o principal dessa história, a ver a eletricidade pela primeira vez.

Os estudos envolvendo correntes elétricas começaram somente milênios depois, com Tales de Mileto. Por acaso, ele percebeu que sua pedra de âmbar estava atraindo pequenos objetos e se eletrificando.

A partir desse momento, começou-se os estudos sobre eletricidade. Porém, é errado dizer que Tales de Mileto foi quem descobriu a eletricidade, porque foram vários cientistas que descobriam o conceito de eletricidade, mas o grego pode-se dizer que foi o precursor.

Grandes nomes da ciência

Quando citamos os descobridores da eletricidade, vem grandes cientistas da história, como Thomas Edison, Nicola Tesla e Benjamin Franklin. Mas, há outros cientistas tão importantes quanto esses e que marcaram de seu jeito a história.

Benjamin Franklin

Para muitos Franklin é quem inventou a eletricidade, mas não pode tirar o mérito de outros cientistas que vieram depois.

Benjamin Franklin, em 1752 conduziu o experimento mais clássico da eletricidade, ao empinar uma pipa em uma tempestade. Além disso, o cientista ajudou no desenvolvimento do para-raios.

Ao lado de Franklin, Tesla pode ser colocado como o mais injustiçado de todos, com muitas invenções que foram feitas que não saíram no seu nome. Sem a ajuda do cientista, hoje não teríamos o conhecimento de correntes alternadas e sistemas complexos de distribuição de energia. E sua grande invenção foi a bobina de Tesla, que leva seu nome.

Nikolas Tesla

Apesar de sua genialidade, Tesla não tem o reconhecimento que merece e foi um dos que ajudou na invenção da eletricidade moderna.

Thomas Edison é o mais polêmico de todos: com invenções geniais, como a invenção da lâmpada incandescente, que é parecida com a que temos atualmente, o cientista é marcado por várias invenções que ele se apropriou. Assim, atrapalhou grandes nomes como o próprio Tesla, mas não dá para negar que foi um grande gênio e marcou seu nome.

Thoman Edison

O mais polêmico de todos tem um dos experimentos mais genais da humanidade e serviu como base para outros experimentos.

A eletricidade no Brasil  

Com interesse do então imperador Dom Pedro ll na ciência, a eletricidade veio para o Brasil após a invenção do Dínamo e da lâmpada, no século XVlll. A primeira cidade a receber a nova tecnologia foi o Rio de Janeiro, então capital do Brasil.

O imperador mandou inaugurar os primeiros sistemas públicos de iluminação na fachada da Estação Central da Estrada de Ferro D. Pedro ll, para substituir os sistemas de gás que tinha na estação.

O segundo ponto foi na Rua Goytacazes, em 1883, no Rio de Janeiro. Já a primeira estação hidrelétrica no Brasil foi instalada em Minas Gerais, na cidade de Diamantina, com o objetivo de iluminar as estações de mineração no estado.