Guia Prático

Como escolher um hoverboard?

Descubra tudo o que é preciso saber sobre como escolher um hoverboard

como escolher hoverboard

Você já viu que saber qual o melhor hoverboard para comprar não é fácil. Há mesmo pouquíssimos modelos de excelência comercializados no Brasil. Alguns, infelizmente, estão até em falta devido à alta demanda que só cresce no país. Entender como escolher um hoverboard é assim essencial.

Os modelos se diferem muito mais pela presença de Bluetooth e pelos tamanhos das rodas. Quanto maior o tamanho da roda, supostamente mais peso suporta e supostamente mais rápido ele vai. No entanto, não foram feitos para altas velocidades, como também pode ter notado.

Por isso não espere a adrenalina ou a emoção de pedalar uma boa bicicleta ou mesmo de andar em um skate comum. Veja abaixo alguns fatores nos quais você deve prestar muita atenção.

Como escolher um hoverbard: o que você precisa saber

1. Segurança

Uma das maiores críticas a respeito é o fato de não oferecerem muita segurança ao usuário. Por isso, nesse sentido principalmente, quando você se questiona, invista em um skate elétrico de muito boa qualidade. Nada daqueles de segunda mão, feitos por empresas obscuras que ninguém conhece.

Dê mesmo total preferência a empresas fortes, que venham com baterias de qualidade, ou da Samsung ou da LG, mas principalmente da Samsung. Há casos registrados de aparelhos que pegaram fogo devido a baterias de qualidade ruim.

Para se sentir plenamente seguro, procure pelo selo UL 2272, fornecido pela Comissão para Segurança de Produtos ao Consumidor, empresa que certifica os aparelhos nos Estados Unidos. Isso porque o INMETRO não verifica a maioria, visto que são importados.

2. Veja se há garantia e se há assistência técnica no Brasil

Dificilmente você encontrará assistência técnica em território nacional. Apenas a Segway oferece esse serviço no Brasil, e é apenas em São Paulo capital. O que normalmente acontece é que, quando você compra diretamente das fabricantes, elas enviam internacionalmente para reparo. Mas claro que os custos de tudo isso são bancados por você.

Uma alternativa é comprar das grandes lojas da varejo, como os produtos da nossa lista. Elas costumam oferecer assistência mínima, com um serviço técnico especializado. Mesmo nesse caso, confirme antes se esse tipo de apoio é oferecido. Não deixe de verificar também a validade da garantia, que vai de seis meses a um ano, normalmente.

3. Resistência a quedas, à água e à poeira

Por qualidade do material se entende a resistência. Porque, todos nós sabemos, você irá sofrer alguns acidentes, principalmente no início. Leva um tempo para que conquiste o pleno equilíbrio e aprenda a andar da forma correta. Confira antes de realizar a compra se o produto é minimamente resistente à água e se resiste à poeira e mesmo à areia que eventualmente surge na rua.

4. Duração e qualidade da bateria

Por fim, como já dito, alguns já pegaram fogo por terem uma bateria de qualidade inferior. Portanto invista mesmo em um produto em que a bateria seja de qualidade reconhecida. No Brasil, pelo menos com certeza é aquele que tem uma bateria da Samsung.

Vale a pena ter um hoverboard?

Ok, você quer saber qual o melhor para ter o produto mais incrível do mercado. Mas você sabe exatamente por que quer ter um? Encontrar a resposta a essa pergunta também é muito importante, para que você não gaste dinheiro à toa.

Por isso é importante pensar na utilidade. Hoje é muito normal, pelos mais variados motivos, que as crianças não brinquem mais na rua. Estão sempre trancadas em casa, em seus mundos virtuais. E mesmo quando saem, elas raramente tem disposição para brincadeiras motoras, como corridas, esportes ou atividades do gênero.

Nota-se em muitas localidades crianças das mais variadas idades usando. Já não usam mais skates normais, bicicletas, patins, patinetes e outros tantos objetos semelhantes. Adultos também andam aderindo à moda para se locomoverem por calçadas, ruas e até mesmo por avenidas movimentadas.

Os hoverboards, claro, valem a pena porque são objetos de locomoção como os mencionados acima. Se você pode investir um dinheiro nisso e se lhe agrada esse tipo de diversão, sem problemas.

Mas talvez deva reavaliar se não é melhor investir em uma bicicleta, por exemplo, principalmente em se tratando de crianças. Em termos financeiros, e também em termos de aprendizado motor e de diversão, é melhor gastar com uma boa bicicleta infantil do que com skate elétrico que acabará por ficar jogado embaixo da cama. Afinal, as crianças não vão dar muita atenção ao tempo que você gastou pensando em qual o melhor para elas.

Hoverboards: tudo o que você precisa saber

Esse produto surgiu nos Estados Unidos e virou uma febre entre os mais jovens no Brasil. Na época, dizia-se que era muito semelhante ao skate flutuante da série de filmes “De volta para o futuro”. Mas na verdade ele é um conjunto de motores que funciona com dois pares de rodas. É bastante parecido com os diciclos usados por seguranças em supermercados.

O aparelho possui sensores que interpretam o movimento de seu corpo. Ou seja: se você quer ir para frente, basta inclinar o corpo para frente. Se quiser ir para trás, incline o corpo para trás. Além disso, se você fizer pressão com o pé esquerdo, o aparelho vai para a direita e vice versa. E tudo isso com outros sensores que fazem o aparelho frear conforme os movimentos corporais.

Os aparelhos são conhecidos como skates elétricos. Existem modelos das mais variadas potências e, como ocorre com os skates normais, com as mais variadas estampas. Há alguns que emitem luzes e que possuem outras funcionalidades interessantes.

 

 

 

 

Imagens: Unsplash