Guia Prático

32 Melhores Dicas para Aprender Inglês em Pouco Tempo

curso de inglês online

Se você quer dicas para aprender inglês fluente, veio ao lugar certo! Neste texto vamos abordar 32 truques para falar o outro idioma rapidinho.

Aprender inglês é algo crucial nos dias de hoje, seja para viajar, fazer amigos ou mesmo para arrumar um emprego. O idioma está presente em nossas vidas em tudo que nos cerca: em produtos culturais, como filmes e músicas; em eletrodomésticos e na internet.

Inclusive já adotamos algumas palavras inglesas no vocabulário português, como mouse do computador ou shopping. Por isso, não há forma de você evitar como aprender a falar inglês! Mais cedo ou mais tarde terá de confrontar o medo e vencê-lo.

Sem falar que ir a uma entrevista de emprego sem saber um pingo do idiomas é sempre um risco. As empresas estão cada vez mais internacionais e lidam com clientes de diversos locais do mundo. Você pode até perder uma oportunidade de morar fora do país se não falar inglês.

Como pode ver, o idioma abre muitos horizontes e possibilidades na sua vida. Por isso, separamos 32 dicas excelentes para ter o inglês fluente em 8 semanas. Confira abaixo!

32 Truques e dicas para aprender inglês

aprender inglês

1. Encontre um tempinho

Todos corremos o dia todo, é um fato! E a falta de tempo acaba por virar desculpa para nunca aprender inglês. Mas, verdade seja dita, você tem alguns intervalos que são mal aproveitados. Quer um exemplo? Aquela meia hora no ônibus entre a casa e o trabalho, a fila do banco ou do supermercado, o horário do almoço, entre outros…

Quem quer estudar com afinco sempre acaba por achar uma brecha e um lugar. Aproveite toda e qualquer pausa para abrir aquele aplicativo ou ler um pouco do conteúdo. Isso se chama estudar e é assim que você aprende.

2. Organize-se

Se, mesmo assim, você não tem tempo, então é porque falta organização na sua rotina. Antes de começar um curso novo ou se comprometer com o estudo do inglês, monte um cronograma.

Não adianta querer fazer tudo ao mesmo tempo. Isso só vai levar você a um esgotamento. E, para aprender inglês, você precisa inegavelmente prestar atenção. Faça um calendário, cole-o na sua geladeira e siga os horários rigorosamente. Isso também ajudará você a regular o seu sono, seus horários de exercício físico e demais tarefas.

3. Não desista porque tem de pagar

Muitas vezes, e por causa da internet, a gente acha que não vale a pena pagar curso ou acesso ao material. Ok, há muita coisa boa e de graça por aí, verdade! Porém é bom desconfiar de tudo que promete a você falar inglês fluente grátis.

Dificilmente os cursos gratuitos são mesmo bons ou permitirão a você tudo o que realmente precisa. Por isso, não olhe para os valores pagos como um gasto e, sim, como um investimento. Até porque, costumamos dar valor ao que pagamos. Ou seja, isso pode ser um estímulo para você completar aquele curso online ou ir às aulas todos os dias do cursinho.

4. Exponha-se sem medo

Você não vai aprender inglês fazendo aulas 45 minutos por semana. É preciso ter contato com o idioma com muito mais frequência. Principalmente se você já passou da fase escolar.

Quando somos crianças e adolescentes, temos muito mais facilidade. À medida que crescemos, vai ficando difícil aprender coisas novas. Portanto, exponha-se! Assista a filmes e a séries com legendas em inglês, tente ler livros infantis em inglês, mude o idioma do seu celular e leia jornais e revistas online de outros países.

Quanto mais você se cercar do idioma, mais simples será aprender inglês!

5. Saiba por onde começar

As pessoas procuram como aprender inglês pela internet e em poucas horas se decepcionam. Isso acontece porque elas nem sabem por onde começar. É importante fazer primeiro um teste de nivelamento, para saber o quanto você sabe ou o quanto não sabe.

Depois é começar pelo princípio. Se for para um curso, ou mesmo comprar curso de inglês completo online, não tenha vergonha de entrar no nível mais básico.

Todos nós já tivemos alguma aula de inglês aqui ou ali, seja na escola, na faculdade ou na internet. Por isso já temos noções, mesmo sem saber muito do idioma. Achar que essas noções são suficientes para partir para o intermediário é um erro. Não corra o risco de se frustrar!

6. Não esqueça dos verbos

O inglês é um idioma cuja base toda gira em torno dos verbos e de seus usos na composição frasal. Você não conseguirá avançar muito no aprendizado do idioma se não souber os verbos.

E não adianta decorar! É preciso entender por que alguns são regulares e outros não para saber usá-los corretamente.

Faça listas com os verbos à mão. Isso mesmo, pegue em um caderno e passe os verbos a limpo. Isso ajuda você a ler e a reler o que precisa aprender, melhorando o processo e estimulando a sua memória visual.

7. Teste sua memória

Não é preciso decorar coisas, mas também não vai ser parado que você vai incorporar um novo vocabulário. Entre em sites de jogos infantis, por exemplo, e complete desafios. Se funciona com os pequenos, por que você acha que não é para você?

Outra coisa que ajuda, e muito, a estimular a memória é ler a letra da música enquanto escuta-a. Até mesmo jogar videogame pode ser excelente para aprender inglês. Teste e você vai se surpreender.

8. Use aplicativos

Hoje em dia existe uma gama enorme de apps de curso de inglês grátis. Eles são complementários. Isso quer dizer que apenas com eles fica difícil ficar fluente. Contudo são bons para praticar o que você vê em aula.

Você pode baixar os seguintes aplicativos para arrasar no inglês: Duolingo, Quizlet, Hello English e British Council.

9. Faça uso dos youtubers

Há uma moda na web de canais no Youtube. Neles, há muitas pessoas ensinando diversas coisas. Professores de inglês dando dicas, estrangeiros apresentando suas cidades e tradutores ensinando macetes. Se você assistir a cinco minutos por dia, prestando a atenção, já ajuda muito no seu progresso.

10. Não diga é mais difícil que o português

Para começar, você levou pelo menos dois ou três anos da sua vida para falar português fluente e com nexo. Nos primeiros anos das nossas vidas somos constantemente expostos: nossos pais, avós, tios e irmãos falam conosco em português o tempo todo.

Por isso, não pense que você vai aprender inglês rápido sem se arriscar. Ficar dizendo que é difícil só causa ansiedade e frustração. Não mine o seu próprio aprendizado!

11. Chame os amigos para a conversa

Faça mais gente entrar no círculo de aprendizado junto com você. Quanto mais gente na sua volta para praticar, melhor. É exatamente aquilo que falamos no ponto anterior, você precisa se ambientar. Aprender um idioma novo é como voltar a ser um bebê.

Se você estimula os seus amigos, eles estimulam você. É como criar uma corrente positiva em torno do aprendizado. Que tal tentar falar com os seus pais ou parceiro(a) em inglês o tempo todo? Aceite o desafio e você logo verá a diferença!

12. Seja curioso e persistente

Não tenha preguiça de procurar no dicionário uma palavra que não conhece. Aliás, ao aprender um vocábulo novo, você pode anotá-lo em um post it e colar no seu espelho por uns dias. Assim, vai fixar a palavra e aumentar seu vocabulário mais rápido.

E seja persistente no seu aprendizado. Não adianta nada estudar um dia, depois passar sete sem estudar. É como fazer uma dieta. Você precisará de disciplina e de muita dedicação!

13. Relaxe

Ficar tenso achando que você precisa ler e estudar a cada cinco minutos também não ajuda. Nem oito, nem oitenta! O inglês certamente tem regras, mas você não precisa se prender a elas o tempo todo. Deixar fluir! Aliás, cometer alguns erros é bom até, principalmente no início do aprendizado.

Do contrário, você vai ficar travando e pode até desenvolver um medo ilógico do idioma. Lembre-se, este processo também é psicológico.

14. Traduzir, jamais!

Quem traduz, se perde no contexto. A tradução é sempre uma péssima ideia. O problema é que, ao traduzir literalmente, não levamos em conta fatores culturais. Algumas expressões, por exemplo, mudam conforme o idioma.

Portanto, nada de tradução. Prefira a transliteração, cujo sistema funciona mais como um mapa do que foi escrito.

15. Estude com amor

Aprender inglês do zero não será fácil, muito menos simples. Aliar prazer ao processo tornará o seu aprendizado não só melhor, como divertido. Não vá adiante se estudar inglês for um sacrifício.

Às vezes é melhor esperarmos até nos sentirmos completamente prontos. Do contrário, forçamos algo a nós mesmos e nos vemos cercados e agoniados.

16. Desafie-se

Se você está no meio do processo e gosta de aprender inglês, desafie-se a ir mais longe. Fale com estrangeiros, memorize um pequeno texto ou poema, cante na frente de outras pessoas ou faça uma prova.

Essas coisas estimulam você a se puxar um pouco mais. Cada passo adiante é um passo para cima e que leva você para mais perto da fluência. Por exemplo, proponha um desafio maior, como conversar com um nativo de língua inglesa sem cometer muitos erros. É como tentar vencer uma maratona de corrida. Ninguém nasce fazendo 42 quilômetros! Mas você pode “correr” um pouco todos os dias.

17. Adote um diário

Em inglês, reportar o seu dia a dia em um diário se chama journaling. Fazer isso faz com que você pratique mais a escrita. Isso força você a se preocupar com a forma correta das palavras, com a composição das frases, entre outros detalhes importantes.

E, no futuro, quando você olhar para os primeiros textos que fez e compará-los aos últimos, vai se surpreender com o seu progresso. Então siga essa dica!

18. Crie metas

Colocar metas para si mesmo é uma ótima forma de se organizar. Já falamos disso mais acima, nas primeiras dicas, porém convém relembrar. As metas também ajudam a nossa autoestima, pois com elas conseguimos medir alguma evolução nossa. Principalmente quando se tratam de metas de curto prazo.

Todavia, as metas de longo prazo também tem o seu valor!  Pode, por exemplo, criar a meta de passar do nível básico para o intermediário em apenas seis meses. Se você conseguir cumprir a meta, dê algo de presente a você mesmo. Se não cumprir, crie uma nova meta. O importante é não deixar de tentar.

19. Leia em voz alta e grave a sua voz

Pronúncia é uma coisa que não tem jeito. Você só ficará fluente depois de muito treino. Uma forma simples de fazer isso é ler e cantar em voz alta. Escutarmos a nós mesmos nos ajuda a corrigir aquilo que falamos errado.

E, por isso, gravar a nossa voz pode ser extremamente útil. É como um journaling, mas da sua pronúncia. Faça leituras em frente ao espelho, para auxiliar você com a timidez.

veja filmes em inglês

20. Aceite o seu sotaque

Não adianta, você não nasceu gringo. Nós, brasileiros, temos sotaque, é normal. Tentar corrigir isso pode ser um tiro pela culatra. Até porque, você dificilmente vai encontrar um estrangeiro falando português sem sotaque, não é mesmo?

Então abrace a sua cultura e tenha orgulho dela. Não faz mal falar com sotaque, não. O importante é conseguir transmitir a mensagem da forma correta e ser entendido. A comunicação é a chave!

21. Filmes da Disney em inglês

Sabe aqueles filmes cujas músicas você sabe todinhas de cor e salteado? Sim, os filmes da Disney que você amava na infância podem ajudar você a aprender inglês. Com você já sabe a maioria de cor mesmo, vê-los em inglês sem legenda vai ser uma barbada.

Isso ajudará você com vocabulário e até com a sua escuta e entendimento do idioma. Depois, quando você viajar, vai notar que as pessoas falam mais rápido ou devagar, que tem sotaques regionais e etecetera. Portanto, ver o Rei Leão em inglês poderá ser fundamental no seu aprendizado.

E o melhor: você pode fazer isso com os seus filhos pequenos e estimular eles desde pequenos a gostar de outro idioma. Assim, no futuro, será mais fácil para eles aprender inglês.

22. Não se assuste quando viajar

O inglês da sala de aula e dos cursos online não tem nada a ver com o que as pessoas usam na rua e no dia a dia em outros países. Inclusive, assim como nós, americanos e britânicos conjugam muitas coisas errado.

E é claro que, em sala de aula, nenhum professor de inglês vai ensinar você o idioma errado! O problema é que a forma como aprendemos inglês e a forma como os nativos usam é distinta.

Você pode aceitar essa informação e tentar ao máximo incorporar novo vocabulário quando viaja. Ou pode estudar o local para onde você vai através de livros, filmes e músicas, para diminuir esse choque.

O que não vale é pensar que o que você aprendeu deve ser seguido ao pé da letra!

23. Pense em inglês

Isso é muito importante para quem quer atingir a fluência. O maior problema de quem está em um nível intermediário é parar de pensar em português e automaticamente traduzir o que quer falar.

Acontece que em inglês, por exemplo, eles falam “do the dishes” e, se você for traduzir isso ao pé da letra ficará algo como “fazer a louça”. Apesar de o correto ser lavar a louça, não é comum falar em inglês “wash the dishes”. Portanto, a única forma de você incorporar estas expressões é pensar na lógica do idioma que quer falar.

24. Siga exemplos

Ter alguém que superou todas as barreiras para aprender inglês como exemplo é muito bom. Isso encoraja você a fazer o mesmo e faz com que você não tenha pena de si mesmo.

25. Pergunte sempre

pergunte sempre

Questionar e fazer perguntas ajuda você a estimular o seu cérebro durante o aprendizado. Quando tiver dúvidas na aula de inglês, não hesite. Se você já estiver em um nível mais avançado ou tem algum conhecimento, force-se a fazer as perguntas em inglês.

Além disso, isso faz com que você saia completamente da sua zona de conforto, da posição de passividade e de ouvinte, para encarar o lugar do outro. Se você estuda por conta própria, questione nativos. Onde? Então, use as redes sociais! Também vale lançar desafios para amigos que já são fluentes.

26. Tenhas seus objetivos muito claros

Visualize diariamente por que você quer aprender inglês. Seja para ir viajar ou por causa do trabalho, manter o objetivo em foco é essencial. Caso contrário, você desvia da rota.

Outra coisa importante: o seu objetivo geral de aprendizado influencia na forma como aprende. Por exemplo, você não vai ter como fonte principal de estudo filmes da Disney se está querendo aprender o idioma para usar no seu trabalho.

Assim como você não vai comprar curso de inglês voltado para negócios se precisa aprender inglês para fazer uma viagem de lazer. Então defina bem os seus objetivos e expectativas, antes e durante o processo de estudo.

27. Nunca pare

Terminou todos os cursos e zerou os aplicativos? Procure novas fontes de estudo. Mesmo que você se torne fluente, você terá de seguir praticando diariamente.

Se você para, você perde vocabulário, você perde fluência e você até esquece o que aprendeu a longo prazo. Falar outro idioma, que não o nosso nativo, não é como andar de bicicleta, infelizmente. Por isso, lembre-se, você não pode tirar férias do inglês.

28. Peça ajuda

Vão ter momentos em que você não vai conseguir sozinho. Não se desespere! Nem Einstein fez tudo o que fez sozinho. Portanto, aprenda a pedir ajuda. Teimosia e orgulho não levam você a lugar nenhum.

Pedir ajuda pode ainda ser mais produtivo, pode resultar em um diálogo em inglês ou em uma prática mais intensiva do que você espera. Isso também é uma forma de expor-se ao idioma!

29. Ao viajar, seja como um nativo

ao viajar fale inglês

Tem muito brasileiro que quando viaja desperdiça oportunidades de estar com os locais. Seja por medo ou por vergonha, isso é péssimo. Você não ficou horas, meses e anos estudando inglês para chegar no estrangeiro e estar sempre entre brasileiros, não é?

A melhor forma de aprimorar o seu conhecimento é se misturar com os nativos. Isso não só melhorará a sua pronúncia e entendimento da língua, como fará com que você aprenda uma nova cultura. E, talvez, você até se identifique com os estrangeiros mais do que imagina!

30. Mantenha um calendário

Para não andar em círculos nos mesmos tópicos, faça um calendário dos conteúdos. Isso é muito bom também para que você diversifique as formas de aprendizado, seja pela escuta, pela fala, pela redação ou pela leitura.

Pode ser algo bem simples, como dividir a sua semana, ou algo mais complexo, como estipular algumas horas para um tópico e outras para outro.

31. Redação

Apenas o journaling não é suficiente para ter uma boa redação. Se o seu objetivo é escrever de forma impecável, pratique diariamente. Mas não escreva coisas aleatórias. Se proponha temas diferentes, que forcem você a pesquisar e a ler mais em inglês.

32. Escute lições enquanto pratica exercícios físicos

Vai correr? Em vez dos fones com música, opte por lições de inglês. Já é cientificamente comprovado que quando fazemos duas atividades diferentes ao mesmo tempo o nosso cérebro trabalha mais e melhor. Pode parecer coisa de gente maluca, mas talvez funcione bem com você. É uma questão de tentar!

Se não quer ouvir lições, pode ouvir podcasts motivacionais em inglês. Além de exporem você ao idioma, eles lhe darão mais confiança para seguir estudando e aprendendo.

Não desista, você está no caminho certo

Agora que você já sabe por onde começar e como estudar, siga em frente. Você já tem todas as ferramentas necessárias para iniciar sua jornada na aquisição deste novo idioma. Será muito mais fácil que imagina e você não terá por quê temer.

Mesmo assim, se, durante o aprendizado, sentir que está com muita dificuldade, procure um especialista. Às vezes podemos ter problemas de fala, audição e fonoaudiologia. Ou até mesmo uma dislexia ou transtorno de déficit de atenção. Portanto não ignore o que você sente! Busque ajuda, supere seus medos e não desista!

You will be great in no time!

 

 

Crédito das imagens: Pixabay e Freepik